segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Homem é detido por estuprar menina de 5 anos em Buriticupu

Raimundo Nonato Cantuário Lima, 36 anos, foi preso ontem, no município de Buriticupu, acusado de ter estuprado uma menina de cinco anos. Segundo a polícia, o crime aconteceu ontem mesmo, pela manhã, no povoado Segundo Núcleo, quando a criança estava no quintal de sua casa, às 6h40. Ela teria sido surpreendida pelo vizinho, que lhe atraiu com três moedas de R$ 0,25 e a levou para um quarto numa área de mato, no quintal da vítima e realizou o abuso.
De acordo com o depoimento da criança, Raimundo a levou para o quarto, onde tirou a roupa da menina e a dele e cometeu o estupro. A polícia destacou que, quando a criança retornou para casa, estava suja de fezes e sangrava, deixando sua mãe desesperada que chamou o pai para ver a situação em que a filha estava. Em seguida, os familiares da vítima acionaram a polícia, informando o que a criança havia falado.
A guarnição da Polícia Militar composta pelo cabo Freitas e cabo R. Carlos saiu em busca do acusado e fizeram a prisão dele em um bar, no povoado Segundo Núcleo. Raimundo Lima foi conduzido para a Delegacia de Buriticupu, onde foi autuado em flagrante pelo crime de estupro consumado, e depois conduzido à Delegacia Regional de Santa Inês.
A criança passou por exame de corpo de delito que confirmou o estupro. Foi detectado que houve coito anal e rompimento do hímen.
blog do meu amigao
http://gustavodaniela.blogspot.com/
video
                                                             
                                                           janderson 100% gato 
                             
                            100% inconfudivel e Incoparavel
                                        
                                       recuse imitações

meu amigao

esse meu amigao que mora e em buriticupu

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Assalto ao BB de Buriticupu: bandidos liberam secretário de Educação, mas fazem reféns vereador e gerente

Os moradores de Buriticupu, mas precisamente no centro da cidade, viveram hoje um dia de cão. Seis bandidos fortamente armados invadiram a cidade, atirando para cima e aos lados.
Leveram como reféns o secretário de Educação, João Benedito, liberado minutos depois, o secretário de Saúde, o vereador Ivanildo Santos, mas conhecido como o Grande, que é irmão da vice-prefeita da cidade, além do gerente do Banco do Brasil, Jorge e alguns vigilantes.
Houve um cerco policial no local, mas os assaltantes ameaçaram fuzilar os reféns e a política teve que evacuar. O secretário de Educação foi liberado porque tem problemas de saúde.
Os assaltantes entraram em uma estrada vicinal sentido Capoema e foram seguidos pela policia e por vários populares e moto taxistas armados.
Helicópteros do GTA sobrevoaram o local, mas não encontraram nenhuma pista dos bandidos. Este é o terceiro assalto a agência do Banco do Brasil de Buriticupu.
Os reféns já foram liberados, inclusive eles largaram uma camionete de propriedade do secretário de Educação porque faltou combustível.

BURITICUPU: Ministro inaugura escola e anuncia investimentos no Maranhão

Em Buriticupu, nesta sexta-feira (16), o ministro da Educação, Fernando Haddad, visitou as instalações do campus do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), inaugurou uma escola municipal e anunciou o investimento de mais R$ 1,7 milhão na construção de mais uma escola e uma creche no município.
O ministro lembrou que, nos últimos oito anos, o Governo Federal investiu R$ 1 bilhão na área educacional no Maranhão. Fernando Haddad desembarcou em Buriticupu por volta das 10h e foi recebido por uma comitiva de lideranças da região. Em seguida, ele inaugurou uma moderna escola municipal, que conta com quadra poliesportiva coberta e laboratório de informática. O ministro assegurou que o Ministério da Educação (MEC) deverá enviar mais computadores e instalar internet banda larga na escola.
Haddad convidou o secretário Anselmo Raposo para um encontro em Brasília, na próxima semana, para que ele apresente as principais demandas da Seduc. “Ele prometeu atender às demandas do Maranhão no menor espaço de tempo possível”, disse Raposo.
Fernando Haddad anunciou, para este ano, investimentos da ordem de R$ 1,7 mil somente em Buriticupu, na construção de uma creche e uma escola. “Este será mais um avanço do Governo Federal na educação”, disse.
Acompanhado de comitiva, o ministro Fernando Haddad visitou as instalações do campus do Ifma em Buriticupu, resultado do investimento de R$ 3,7 milhões. A estrutura física do campus é dotada de 10 salas de aula, quatro laboratórios, 15 setores administrativos, biblioteca, auditório, área de vivência e cantina. Outras quatro salas podem ser transformadas em novos laboratórios.
Para este ano, está previsto o início da construção de uma praça poliesportiva com ginásio coberto, piscina semi-olímpica e vestiários, no valor de R$ 1,4 milhão. Atualmente, 71 servidores trabalham no local. O número de alunos matriculados chegou a 962, dos quais 842 são em cursos técnicos e 120 em cursos superiores.
Os cursos técnicos oferecidos em Buriticupu são: Agronegócios, Administração, Meio Ambiente, Controle Ambiental, Agroecologia, Secretário de Escola e Vendas. Os cursos superiores são nas áreas de licenciatura em Biologia e Tecnologia em Gestão Pública.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Buriticupu sofre com abandono do governo municipal

Buriticupu – A falta de investimentos do governo municipal em infraestrutura, saúde e educação inviabiliza a consolidação de novos empreendimentos em Buriticupu (a 240 km de Imperatriz), cidade que se destaca no cenário econômico buriti cupu no sudoeste do Maranhão. É o avalia o líder comunitário Francismar Bahia, o Bahia Seguros, que lamenta a inércia na atual gestão.
Ele, Bahia, assinala que a comunidade tem sido a maior prejudicada com a retração de investimentos (privado e pública) provocando um colapso no setor econômico, situação que expõe ainda a fragilidade do município na área da saúde pública.
“A cidade necessita ser melhor dotada de infraestrutura na área da saúde pública, inclusive com profissionais médicos especialistas para atender a população em geral, pois sem esses investimentos tornam-se inviáveis o progresso de Buriticupu”, disse ele.
Bahia afirma categoricamente que “a cidade está em completo estado de abandono, situação que impede inclusive o trânsito de veículos e até de pedestres nas ruas da região central de Buriticupu”.
Ele denuncia que a gestão municipal tem utilizado piçarra para tapar os buracos das ruas e avenidas no centro da cidade, problema que se agravou com a grande quantidade de poeira que atormenta os clientes e funcionários das lojas, e a comunidade que anda no setor comercial de Buriticupu. “Infelizmente, essa é a situação do quadro político-administrativo da cidade de Buriticupu”, lamenta.
Vicinais – Bahia diz ainda que o problema é ainda mais crítico em relação as estradas vicinais que cortam o interior do município de Buriticupu. A falta de manutenção das vicinais e das pontes de madeira tem provocado o estrangulamento da produção agrícola que amarga prejuízos, pois não consegue meios para promover o escoamento da safra agrícola deste ano. “As estradas vicinais estão abandonadas há mais de três anos. Isso é um absurdo!”, afirma.
Ele relata o drama dos moradores e produtores rurais que residem na localidade denominada “Presa de Porco”, no interior de Buriticupu. “O povoado está um buraco só, onde os produtores rurais estão desesperados e não sabem mais a quem recorrer”, finaliza.    
fonte o progresso

Lixão em Buriticupu-MA, prejudicando a qualidade de vida da comunidade local

Um dos grandes problemas de nossa cidade (Buriticupu-ma) é o lixão o qual tem prejudicado e muito a comunidade local. O espaço geográfico onde está situado o lixão é a única área na qual a cidade tem espaço físico para crescer, no entanto é o único local onde é depositado todo o lixo da cidade.
Há muito anos atrás este local era uma área abandonada pelos proprietários foi aí que a Secretaria municipal de Urbanismo e Infra-estruturar começou a jogar todos os dejetos recolhidos dos demais bairros ali, ou seja, não tinha ninguém para reclamar! Hoje este local é um enorme bairro da cidade denominado de Vila Davi em homenagem ao ex-deputado federal pelo maranhão Davi Alves Silva que comprou a área e doou a famílias carentes que alegavam não terem onde morar. Porém com a construção de casas no bairro, a construção de uma escola estadual de Ensino Médio, projetos do programa minha casa minha vida do governo federal através da Caixa e o asfaltamento das principais ruas fizeram com que o bairro tivesse um crescimento populacional significativo e com o aumento da população veio também os incômodos, já que moram próximos a um enorme lixão.
As conseqüências deste lixão na vida destas pessoas são gritantes, pois segundo alguns moradores, existem pessoas no bairro que vão ao local a procura de brinquedos velhos, remédios e até restos de alimentos. Os resultados desta ação todos já devem imaginar são hospitais e postos médicos superlotados com pessoas contaminadas por diversos microorganismos infectocontagiosos.
Outro sério problema decorrente do lixão é a poluição noturna ou, seja, uma fumaça terrível resultante da queima do lixão que invade a única escola de Ensino Médio do bairro forçando a direção da escola a liberar os alunos e funcionários antes do horário previsto. Gostaríamos que nossas autoridades tomassem providências em relação a este problema que está afetando a qualidade de vida dos moradores do bairro Vila Davi em Buriticupu-MA.
Esta reportagem foi elaborada pelos alunos: Carleane, Kassio e Ana Maria do 3º ano B da escola Profª Juvenila Soares Sousa.

Buriticupu sofre com abandono do governo municipal


buriticupuA falta de investimentos do governo municipal em infraestrutura, saúde e educação inviabiliza a consolidação de novos empreendimentos em Buriticupu (a 240 km de Imperatriz), cidade que se destaca no cenário econômico no sudoeste do Maranhão. É o avalia o líder comunitário Francismar Bahia, o Bahia Seguros, que lamenta a inércia na atual gestão.

Ele, Bahia, assinala que a comunidade tem sido a maior prejudicada com a retração de investimentos (privado e pública) provocando um colapso no setor econômico, situação que expõe ainda a fragilidade do município na área da saúde pública.
 “A cidade necessita ser melhor dotada de infraestrutura na área da saúde pública, inclusive com profissionais médicos especialistas para atender a população em geral, pois sem esses investimentos tornam-se inviáveis o progresso de Buriticupu”, disse ele.
Bahia afirma categoricamente que “a cidade está em completo estado de abandono, situação que impede inclusive o trânsito de veículos e até de pedestres nas ruas da região central de Buriticupu”.
Ele denuncia que a gestão municipal tem utilizado piçarra para tapar os buracos das ruas e avenidas no centro da cidade, problema que se agravou com a grande quantidade de poeira que atormenta os clientes e funcionários das lojas, e a comunidade que anda no setor comercial de Buriticupu. “Infelizmente, essa é a situação do quadro político-administrativo da cidade de Buriticupu”, lamenta.
 Vicinais – Bahia diz ainda que o problema é ainda mais crítico em relação as estradas vicinais que cortam o interior do município de Buriticupu. A falta de manutenção das vicinais e das pontes de madeira tem provocado o estrangulamento da produção agrícola que amarga prejuízos, pois não consegue meios para promover o escoamento da safra agrícola deste ano. “As estradas vicinais estão abandonadas há mais de três anos. Isso é um absurdo!”, afirma.
Ele relata o drama dos moradores e produtores rurais que residem na localidade denominada “Presa de Porco”, no interior de Buriticupu. “O povoado está um buraco só, onde os produtores rurais estão desesperados e não sabem mais a quem recorrer”, finaliza.

Bosque Maracajá

Este é o Bosque Maracajá localiza-se frente ao Palácio Maracajá é na verdade um quarteirão de árvores da paisagem natural que foi alterada pela ação do homem, em busca de progresso.vamos preservar pelo menos esta parte de Amazonia que temos aqui.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Operação apreende drogas em Bom Jesus das Selvas

Uma operação conjunta entre a Polícia Civil dos municípios de Bom Jesus das Selvas e de Buriticupu cumpriu três mandados de busca e apreensão na cidade de Bom Jesus das Selvas na manhã de sexta-feira, 22.
Durante a ação policial, foram apreendidas drogas, além de armas e mercadorias provenientes do comércio ilegal de entorpecentes. Além das apreensões, foram presos Geraldo Pereira da Silva, 61 anos, e sua esposa Raimunda Antonia de Oliveira, 55 anos; Francisco Nacélio de Oliveira Fernandes, conhecido por ‘Marcelo’, 27 anos, filho de Raimunda; e Antonio Querubino da Silva, 46 anos.
Os policiais aprenderam na residência de Geraldo e Antonia, 182 cabeças de crack, uma pedra de 50 gramas de crack para preparo da droga, papéis para embrulho, uma arma calibre 38, além de várias mercadorias. Na residência de Francisco, dois papelotes de maconha, 22 cabeças de crack, uma pedra de 30 gramas de barrilha para preparo da droga. Já na casa de Antonio, os policiais apreenderam duas armas calibre 38 e certa quantia em dinheiro.
O delegado Augusto informou que Geraldo e Marcelo eram os responsáveis por grande parte da venda de droga na região. Além da Polícia Civil de Bom Jesus das Selvas, a operação contou com o apoio do delegado Carlos Alessandro e quatro investigadores de Polícia da cidade de Buriticupu.
De acordo com o delegado Augusto, a operação foi resultado de um longo trabalho de investigação. “Há aproximadamente seis meses estamos monitorando esse pessoal para efetuar a prisão”, ressaltou.
Os quatro foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de entorpecentes e porte ilegal de arma, e após prestarem depoimentos, serão encaminhados a Delegacia Regional de Açailândia.

Campus Buriticupu comemora Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado dia 05 de junho, foi celebrado com diversas atrações no Campus Buriticupu, culminando com uma exposição de produtos reciclados, realizada pela turma de Administração, modalidade integrada.

Atividades como apresentações de paródia, peça teatral, desfile de moda, oficinas temáticas, passeatas, exposição fotográfica e palestras, marcaram ativamente a Semana, cujo principal desafio foi dar resposta à crise ambiental e econômica, integrando duas questões fundamentais: estimular a criação de empresas e fomentar o desenvolvimento sem destruir o planeta. MeioAmbienteEDT2
Os alunos do Instituto e a própria comunidade buriticupuense, puderam compreender que mais importante do que aprender a participar, é aprender a se organizar, já que o crescimento econômico não pode acarretar mais efeitos negativos que positivos.

“É necessário sairmos da teoria e partirmos para a prática, com ações mais enérgicas na defesa ambiental e ecológica”, destacou o aluno Paulo Sousa, do curso de Administração. Compartilhando da mesma ideologia, a professora de Geografia, Flávia Gurgel, e a bolsista, Patrícia Barbosa, desenvolveram o projeto “Agricultura indígena e suas interrelações com o meio ecológico no município de Buriticupu – Ma”, inserido no  PIBIC-Júnior.

Durante as apresentações, com a presença de autoridades locais, houve também distribuição de mudas para o plantio entre a comunidade. “O desafio agora é pensar globalmente e agir localmente, pois desta forma cada um estará fazendo a sua parte e contribuindo com o desenvolvimento sustentável do Meio Ambiente”, complementou a assistente de alunos, Lissia Costa.

Desmatamento vai ser combatido em Buriticupu

Buriticupu – Representantes da Superintendência do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Maranhão, da Prefeitura e da Câmara Municipal de Buriticupu se reuniram para discutir propostas para o combate ao desmatamento.
O Ibama, com a ajuda de agentes ambientais voluntários e brigadistas do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) e em parceria com a Prefeitura e a Câmara Municipal, desenvolverá um trabalho de conscientização e educação com a população de Buriticupu e municípios vizinhos.
Buriticupu foi fundado em 1994, tem atualmente 64.685 habitantes, sendo popularmente conhecida como “Cidade das Madeiras”. De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, José Mansueto de Oliveira, o principal problema existente no município é o desmatamento. Para ele, os recursos naturais são de extrema importância e por isso precisam ser usados de forma consciente.
A parceria do Ibama com o Município visa disponibilizar agentes ambientais e brigadistas contra incêndios, além de cursos destinados àqueles que quiserem ser voluntários em ambas as qualificações. O local para execução dos cursos ainda será definido.
Aprendizado - Segundo o superintendente do Ibama no Maranhão, Alberto Chaves Paraguassu, a população precisa aprender a zelar mais pelo meio ambiente e o órgão fará o que estiver ao alcance para fiscalizar irregularidades, nunca deixando de promover iniciativas educacionais a quem desejar ser capacitado.
“A nossa principal intenção é levar educação agregada a valores socioambientais como medidas alternativas. Agindo desta forma, o Maranhão está promovendo modernização e a sua própria reconstrução moral”, enfatizou Paraguassu.
Com os cursos que serão ministrados, questões como sustentabilidade ambiental, posicionamento consciente de setores públicos e privados, mudança comportamental da população e produção farta para pequenos agricultores e donos de madeireiras são os resultados esperados.
Mais
Nos últimos três anos, o Maranhão registrou uma queda acentuada nos números de desmatamentos ocorridos no estado. A informação é do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que divulgou recentemente uma lista dos municípios que mais desmataram no país. Dos 36 municípios relacionados pelo instituto, nenhum está no Maranhão, e entre os 100 que mais fizeram uso dessa prática criminosa, apenas dois são maranhenses: Balsas e Tarso Fragoso, localizados no sul do estado.

Operação Arco de Fogo já fechou mais de 30 serrarias ilegais no Maranhão

                                    Madeira ilegal apreendida pelo Ibama, em foto de arquivo. Buriticupu (MA) – O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, acompanhou ontem (3) o andamento da Operação Arco de Fogo no município de Buriticupu, no Maranhão, onde verificou o fechamento de serrarias e fornos ilegais de carvão. Ele também conversou com agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Polícia Federal, da Força Nacional de Segurança e da Fundação Nacional do Índio (Funai) que estão na região há mais de um mês.
O ministro passou cerca de três horas na região e almoçou em uma base militar, montada pelo Exército para apoio à operação. A Arco de Fogo combate crimes ambientais nas terras indígenas Alto Turiaçu, Awá-Guajá e Carú e da Reserva Biológica do Gurupi. Ao todo, foram fechadas 33 serrarias ilegais e apreendidos mais de 3 mil metros cúbicos de madeira, o suficiente para carregar 150 caminhões.
A madeira será repassada ao Exército. Um caminhão de carvão também foi doado para a Pastoral da Criança.
Minc disse que, além de operações de repressão, é preciso aumentar a oferta de opções sustentáveis para a população que sobrevivia do desmatamento. “O desafio não é só apreender. O nosso sonho é que as pessoas vivam com dignidade.”
Durante a visita, o ministro lembrou o ataque a funcionários do Ibama em Buriticupu, em 2007, após o fechamento de serrarias. Liderados por madeireiros, moradores da cidade fecharam estradas e incendiaram veículos da fiscalização. “Desta vez, prendemos 21 pessoas e mais de 30 armas. O crime ambiental e a impunidade não vão prosperar no Brasil.”
O Maranhão é um dos estados da Amazônia Legal onde o desmatamento mais tem avançado. A região onde a Operação Arco de Fogo está sendo realizada é um dos “pontos críticos” do estado, de acordo com o ministro.
*Colaborou Luana Lourenço, de Brasília/ Edição: João Carlos Rodrigues
Reportagem de Manuela Castro*, da TV Brasil, publicada pelo EcoDebate, 04/09/2009
Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Ibama lacra sete serrarias em Buriticupu/MA e madeireiros reagem com violência

Maranhão, agosto de 2.007 - A Operação Entorno, conduzida pelo Ibama em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, Exército e Batalhão de Policiamento Ambiental do Maranhão, vistoriou 30 empresas no município de Buriticupu, no Maranhão, embargando sete por funcionarem sem licença. Até o dia 10 de agosto o saldo era de 48 autos de infração expedidos, totalizando R$ 1.354.303 em multas. No total foram apreendidos 4.424,895 metros cúbicos de madeira em toras e 250,519 metros cúbicos de madeira serrada.
A operação teve como objetivo coibir a atividade madeireira ilegal nos arredores da Reserva Biológica do Gurupi e Reserva Indígena Araribóia. Equipe de fiscais ambientais e policiais foi enviada a Buriticupu (MA) para fazer o levantamento de pátios de todas as serrarias do município e retirar a madeira encontrada ali sem comprovação de origem. Na quinta-feira (16), a coordenação da operação conjunta enviou caminhões ao município para retirar parte da madeira apreendida e 509 metros cúbicos de madeira que foi abandonada no mato ao longo da estrada, pouco antes da chegada da fiscalização.
Protesto - Mas, enquanto realizavam esse trabalho, os agentes foram recebidos com um protesto, organizado por madeireiros. Eles fecharam o comércio e a principal via de acesso ao município com uma barricada feita de pneus queimados, no Km 515 da BR-222, altura do povoado Sagrima. Segundo informações da Polícia Militar cerca de duas mil pessoas participaram da manifestação.
O conflito se acirrou no final da tarde quando manifestantes munidos de paus e pedras depredaram os carros da Polícia Rodoviária Federal e incendiaram uma máquina carregadeira no meio da estrada. Diante da agressão, os policiais tomaram posição de defesa e usaram bombas de gás e balas de borracha, o que não intimidou alguns manifestantes armados, que continuaram avançando e feriram três policiais com pedradas. Foram dados então tiros de advertência com munição convencional e no embate um manifestante foi baleado, e no momento se encontra hospitalizado.
Após o confronto, a equipe conseguiu sair da cidade com dois caminhões carregados de toras em direção ao município de Santa Inês, sede do Escritório Regional do Ibama. A carga transportada (56,524 metros cúbicos de madeira em tora) passou a noite no posto da PRF e nesta sexta-feira foi encaminhada à Prefeitura Municipal de Pindaré-Mirim, que concordou em ficar como fiel depositária da madeira.
No início da semana, uma equipe de fiscais do órgão ambiental federal e do Batalhão de Polícia Ambiental já havia encontrado, ao Sul da Rebio (Unidade de Conservação de Proteção Integral), um pico de desmatamento com 372 árvores derrubadas, e apreendeu ali além da madeira um trator, maquinário, um caminhão, duas motosserras e oito armas de fogo.
Depois disso, a equipe se dirigiu à região do assentamento do aeroporto para verificar a denúncia de que havia uma empresa desmatando para instalar uma obra de eletrificação rural dentro da Reserva. Com a constatação de desmatamento e queimada recentes, o Ibama embargou a obra a cargo da empresa ETE e apreendeu dois caminhões.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

meio ambiente


uma beleza de cidade a nossa não e Buriticupu terra

        que amo e tenho muito respeito